Quero um amor só para mim com direito a dormir de conchinha

Com o tempo cansamos de dividir e não permitimos que façam subtrações do que nos pertence. A gente cansa de doar tanto para nada, de medir para perder e de brigar para impor. A verdade é que sentimento para dividir ou viver um pouco, não adiciona nada na nossa vida e muito menos nos completa.

Como é bom ter alguém que se dedique a nós, que seja colo, que estendem as mãos e ainda sabe dar carinho. Todo mundo precisa de companhia, de amizade e de amor. O amor sempre vem acompanhado de tolerâncias e intolerâncias, conveniências e inconveniências, confortos e diferenças. Não são os opostos que se atraem, mas sim, as trocas e as adaptações do dia a dia.

Quem disser que amor é detalhe e que não convém tanto assim, está apenas se defendendo por alguma razão. Amor é tudo, tão grande e evasivo que nos toma por inteiro, sem subtrações ou anonimatos.

Ter um amor é como ter vida, ter direção e sentido. Ninguém morre de amor, mas vive com toda força, dedicação e entrega. Um amor para vivermos melhores, é o que precisamos quando a vida vai mais ou menos, quando dentro da gente se faz um eco na alma, quando o coração precisa de dias menos iguais.

O amor é remédio, é cura e é ajuste. É o segredo para curar as incertezas e acalmar as inquietações que nos desequilibram, muitas vezes. Quem disser que não precisa de um romance para viver ou existir, eu entendo. No entanto, todo mundo precisa de um colo para descansar nos dias tristes, de abraços que confortem desesperos e de companhia para acalmar alguns sentimentos ruins que enfrentamos, isto eu chamo de amor verdadeiro, é bom e melhora a nossa vida.

Quero um amor só para mim para esvaziar os vazios dos meus dias e acrescentar alegrias. Quero um amor só para mim para refugiar meu cansaço e afagar minha exaustão. Quero um amor só para mim para eu me colocar dentro dele e ele se esparramar nos meus sentimentos. 

Quero um amor só para mim para me dar as mãos na hora do medo, segurar a ansiedade comigo e para me dizer que está tudo bem com a intenção de me tranquilizar. Um alguém bom significa equilíbrio e amizade com a intenção de cuidar da gente. Quero um amor só para mim com direito a dormir de conchinha, mesmo que seja verão com noites escaldantes.

Apenas um alguém para chamar de apelidos carinhosos, para nos beijar com vontade, lavar nossos cabelos durante o banho e nos distrair com em dias tempestuosos. Um alguém para chamar de seu, meu, nosso. Um alguém com sentimento para juntar, sem qualquer preposições ou dúvidas. Um alguém para dizer sim, eu quero, ao invés de silenciar e afastar por medo de envolver.

Sem mais nem menos, eu admito: ficar sozinha é como ir na festa e não comer o bolo; é ter tudo, ser independente e ter aquela sensação de vazio; é como  não ver a lua em noites enluaradas. Um alguém só para mim, meu desejo de consumo nesta noite estranha, escura, inóspita e com um cálice de vinho que me acompanha.

Autor do post Simone Guerra

1 comentários :