Mãe, o melhor presente!

Mãe, palavra que brota da alma e dos sentimentos... Do amor... Somos mães, mulheres privilegiadas, que temos poderes que nos foram dados pelo DIVINO. Carregamos em nosso ventre outra vida e amor incondicional para sempre. Ser mãe não é apenas colocar outra pessoa ao mundo, é entregar-se por completo a outro ser pequenino que chamamos de filho. É um milagre encantador. É se sentir única.
        
Se me perguntarem quais foram os melhores momentos da minha vida, direi que foi a gravidez, que foi quando senti o meu filho mexer no meu ventre e quando eu o amamentava. Estas sensações, muitas pessoas não viverão, mas viverão outros momentos intensos e inesquecíveis.

Ser mãe é ser um pouco de cada coisa: conselheira, médica, amiga, vidente... É estar a disposição vinte e quatro horas por dia. É cuidar da cria. É abraçar e beijar sem qualquer intenção de troca. É doar parte da vida para o bem estar dos filhos e da família. É ser cozinheira, lavadeira, profissional, amante, mulher e madame.

A vida para nós, se resume a sermos flexíveis e atentas o tempo todo. Muitas vezes temos que saber negociar situações e momentos com muito dinamismo, mesmo que tenhamos que comprometer nossas vidas pessoais. Tudo em prol do nosso amor incondicional pelos filhos, pela família. Muitas vezes deixamos de comprar aquilo que queremos, para juntar um pouco mais de dinheiro para dar aos nossos filhos. Pensamos em nós mesmas muito pouco, verdade verdadeira!

Não existe outro presente sublime além de ser mãe. Não existe alegria maior do que ver nossos filhos crescendo, a primeira palavra, os primeiros passos, o primeiro dia na escola, o primeiro dente arrancado, os pequenos desesperos com as primeiras doenças, as primeiras injeções, as primeiras quedas, os primeiros machucados...

Ser mãe não é apenas trazer ao mundo mais um alguém, é estar embebida por mais uma nova vida de amor. É se entregar a maternidade e ser mãe para sempre, mesmo que no futuro tenhamos que enfrentar problemas com os nossos filhos, quando eles se envolvem com álcool, com drogas e com mentiras.

Para ser mãe, é preciso ser completa. É preciso estar repleta de bons exemplos para nos espelharmos em bons conselhos, porque somos modelos. E mesmo tentando o nosso melhor, muitas vezes, vamos nos deparar com momentos de desesperos e fracassos, porque além de mãe e mulher, somos humanas demais.

Somos fortes, sensíveis e de plástico. Muitas vezes precisamos de máscaras, de caras e bocas para vencermos a batalha diária das dores que enfrentamos, dos descasos e das indiferenças. Como é difícil ser mãe em um mundo moderno com tantas inversões de valores, com tanta falta de respeito e com tanta falta de limites. Não é fácil ser mãe, mas vestimos nossas camisas e vamos à luta para fazer com que nossos filhos sejam bons, honestos e que possam respeitar os outros. Tarefa de boa mãe para uma vida toda.

Ser mãe é ser chata, ser pegajosa, ser terna, ser teimosa, ser brava, ser carinhosa, ser moderna, ser antiga, ser de tudo um pouco, mas com amor incondicional pelos nossos filhos. É implicar, é agradar, é fazer cara feia, é resmungar, é xingar, é reclamar, porque queremos o melhor deles, sempre! É conferir as notas, as roupas, as mochilas, os celulares e o computador. É proibir algo para melhorar. É corrigir. É punir e perdoar.
        
À minha mãe Lulu, meu amor maior e incondicional. Mulher honesta e verdadeira, que me ensinou a respeitar as pessoas e ser digna. Muito obrigada, mãe! A senhora tem as minhas orações diárias e, mesmo longe, trago a sua presença no meu coração, nos meus pensamentos todos os dias e nas rezas diárias.

Mãe, mistério de DEUS. Ser mãe de um menino foi o melhor presente que recebi em toda a minha. Filho, te amo muito e incondicionalmente.

- Simone Guerra

Autor do post Simone Guerra

0 comentários :

Postar um comentário