Um futuro que poderia ter existido

Sem mais nem menos, um dia cansamos de um alguém ou de uma situação. Deixamos aquele trabalho bom por uma desculpa mínima ou porque nos sentimos desanimados pela falta de motivação. Terminamos um relacionamento porque o carinho, o sexo não eram mais os mesmos. Desistimos de alguém por não satisfazer mais nossas vontades e sonhos. Partimos...

Depois de um tempo, percebemos os enganos que cometemos. Todo mundo erra. Tomamos decisões precipitadas e depois nos arrependemos. Há sempre uma segunda chance, um perdão, um começar mais uma vez, quando os sentimentos e as necessidades imploram por uma volta ao passado. O pior mesmo é exterminar um futuro que poderia ter existido, pela falta de paciência, pela omissão de uma conversa mais aberta e honesta, pela curiosidade ao experimentar um alguém novo. Deixamos o que pode ser para sempre por uma aventura imatura, inconsequente e egoísta ou por medo de tentar o novo.

Colocar um ponto final em um futuro que poderia ter existido, acontece muitas vezes e não temos a percepção que nós mesmos matamos a felicidade, deixando de lado o que poderia ser para sempre. Deixar prá lá, jogar prá cima, o que poderia ter sido um presente maravilhoso ou um futuro melhor por pressa e imaturidade, é como dançar em descompasso, a vida.

Estamos sedentos por um amor de verdade e, ao mesmo tempo, queremos curtir a vida ao extremo. Não podemos esquecer que amor não se encontra por aí, acontece em etapas, com seus altos e baixos, com alegrias e brigas, com carinhos e impaciências. Se não superarmos as diferenças e perdoarmos os erros, não haverá um futuro, haverá uma saudade do passado.

Cansamos facilmente, desistimos por arrogância e não perdoamos, porque o nosso orgulho é mais importante do que a aceitação do outro. Criamos muros ao invés de criarmos escapes para sermos felizes. Inventamos uma história problemática, em que um pouquinho de afeto pudesse resgatar o presente e fazer um futuro melhor, mas não.

Por que temos essa mania de respirar nostalgia de passados bons, ao invés, de nos permitir um futuro que ficará para sempre? Por que preferimos instabilidades emocionais ao invés de um colo aconchego mesmo não sendo perfeito? Por que queremos alguém impossível ao invés de alguém que realmente nos quer bem? Por que? Talvez por prazer, por impulso ou por capricho.

Cansei! Estamos cansados da falta de compromisso. Cansados de sermos tratados como mercadorias sem sentimentos. Estamos esgotados de não sermos amados de fato por alguém que não existe ou é fruto das exigências que criamos, e é isso que nos impedem de sermos felizes no futuro com alguém e para sempre.

E quem não terminou com um futuro que poderia ter existido, está vivendo uma história de amor uma vida toda, está no mesmo emprego há anos, mora na mesma casa desde sempre, vive com o mesmo namorado desde o colegial, se casou e está feliz mesmo não sendo perfeito...

E, você terminou com um futuro que poderia ter existido? Se vê em histórias que poderiam ter sido para sempre? Ainda dá tempo de construir um presente mais palpável e real. Pare de sonhar perfeições, faça acontecer o para sempre, lapidando dia a dia a vida e os relacionamentos, mesmo que seja difícil perdoar, enfrentar e suportar. Que seu presente seja suave para um futuro que te pertence sem aquela saudade que deveria ter passado.

- Simone Guerra

Autor do post Simone Guerra

0 comentários :

Postar um comentário