Vida, para que tanta saudade?

Sentimos uma saudade de alguém ou alguma situação, que impregna a alma e nos faz chorar apego. Muitas vezes, não temos condições para tirá-la de nós, então, o jeito é viver memórias. Mas, e quando essa saudade parece não ter fim?
           
A vida nos prega cada surpresa, nos faz enveredar por caminhos que nossos corações apenas tentam esquecer. Como fica a vontade de esquecer quando a saudade nos diz não? Será que o esquecimento deixou de existir para que as memórias não desapareçam?
           
Quem nunca sentiu um cheiro pelas ruas e se lembrou de alguém? Quem nunca viu aquele sapato que combinaria com estilo dele, e se viu em pensamentos os comprando de presente para ele? Quem nunca viu uma pessoa pelas ruas e pensou na semelhança com alguém querido que se foi? A saudade não nos persegue, ela simplesmente está impregnada em nós.
           
Lembranças boas e ruins nos remetem a pensamentos que nunca saem de nós. Somos tão entregues ao passado que, mesmo ruim, a marca da lembrança nos causam sentimentos. Não entendo como algumas pessoas ainda se fazem de fortes, intocáveis e como elas aguentam fingir não darem importância ao que passou.
           
Ai, que saudade do tempo de quando eu era alguém menos compromissada, que acordava quando o almoço estava pronto e ainda reclamava. Que saudade dos beijos escondidos nas escadas da Igreja. Quanto sentimento bom do cheiro do bolinho de chuva que minha mãe fazia. Que sensação inesquecível quando o meu filho mexia na minha barriga. Quanta alegria ao lembrar quando passei no vestibular. Que saudade de quando fui pedida em casamento e fui amada de verdade. Tudo... Muita saudade! 

Quem sente saudade, viveu um passado, segue com a vida ou teve que recomeçar outra história. Saudades são segredos imaculados, são sentimentos de redenção, são presentes para nos lembrarmos do passado e aprendermos a lição.
           
Saudade não mata, nos alerta que precisamos mudar o itinerário do nosso coração ou que foi bom enquanto durou. Saudade não é viver, é recordar. Saudade não é aquilo que te faz infeliz, são lembranças de que foi maravilhoso. Saudade não é a solução para viver bem, é alimento para a existência. E, se não fosse a saudade? O que seria de nós, das nossas histórias? Seria tudo apagado, sem qualquer vestígio de vida. 
           
Você já parou para pensar na sua melhor saudade, hoje? Ou naquela saudade que te fez aprender? Por que viver de memórias não faz ninguém melhor ou cura qualquer dor, mas pode ser a solução para que você levante do seu sofá, abre a janela e respire por um amanhã sem o mesmo tropeço de ontem. É a vida que não vive sem a saudade, e a saudade não sai das nossas vidas.

- Simone Guerra

Autor do post Simone Guerra

0 comentários :

Postar um comentário